Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A crónica dos tempos

Domingo, 17.03.24

Stefan Zweig escritor austríaco de origem judaica, após ter fugido da sua pátria amada quando se iniciou a Segunda Guerra Mundial, primeiro para a Inglaterra, depois para os EUA e finalmente no Brasil, onde se viria a suicidar com a sua mulher tomando ambos uma dose de veronal a 23 de fevereiro de 1942. Zweig não resistiu ao desgosto de ser um apátrida e escreveu isto:

"Não pretenso a sítio nenhum e em toda a parte sou um forasteiro, na melhor das hipóteses um convidado. A Europa, a pátria escolhida pelo meu coração, está perdida para mim, uma vez qque se dividiu de modo suicida uma segunda vez ( a outra vez foi a Primeira Guerra Mundial 1914-1918) numa guerra entre irmãos. Contra minha vontade, testemunhei a mais terrível derrota da razão e o mais selvagem triunfo da brutalidade na crónica dos tempos."

Como é actual este texto. Como estamos novamente no limiar de mais uma terrível derrota da razão. Como é possível que no século XXI ainda haja quem pense que pode ser dono da Europa. De facto é imensa a loucura do ser humano.

 

 

Só aquele que foi obrigado a viver numa época em que a guerra , a violência e a tirania das ideologias que ameaçavam o futuro de cada um e, nela, a sua essência mais preciosa, a liberdade individual, sabe quanta coragem, rectidão e energia são precisas para se manter fiel ao seu eu mais profundo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Folhasdeluar às 07:05





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Março 2024

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31